Persona 5 se tornou um dos jogos mais aguardados de todos os tempos logo após o seu anúncio. Vindo suceder a quarta edição do jogo de mesmo nome, a produtora Atlus decidiu explorar a vida de novos personagens que resultaram em uma história fantástica repleta de reviravoltas e situações que lhe farão pensar se você está realmente utilizando os preciosos tempos de sua vida da forma como deveria.

Após proteger uma garota de um predador sexual, o seu personagem (que pode ser nomeado da forma que você entender) é enviado para uma outra cidade para morar com Sakura, o dono de um café um tanto quanto mal-humorado, porém com um bom coração. Logo em sua chegada na nova cidade é possível notar que sua vida não será nada fácil. Os professores te ameaçam avisando-o que se sair da linha uma vez sequer, você será expulso, os colegas te isolam e uma única pessoa conversa com você, Ryuji.

Durante o crescimento dessa amizade, você descobre a existência de um universo paralelo que é modificado de acordo com os desejos da pessoa com a qual domina aquela região em específico. No caso, o primeiro chefe é um predador sexual então TUDO (ênfase no TUDO) tem relação com o caso. Para derrotá-lo é necessário destruir seu bem mais querido, porém para conseguir encontrá-lo você deve primeiro fazer com que o mesmo materialize-o dentro de seu subconsciente.

As opções dentro de Persona 5 são imensas. Você pode passar um dia “de boa” sem rumo definido, lutar no universo paralelo ou até mesmo simplesmente acordar e logo em seguida dar o dia por encerrado e seguir para sua cama. As opções são enormes e isso é um ponto altíssimo do jogo que tenta, na medida do possível, te colocar na pele do protagonista que vive sua vida “normal”.

Porém o grande trunfo do título são os personagens que dão nome ao jogo, os Personas. Os “alter-egos” dos personagens principais que apenas aparecem quando há uma quebra da máscara que os seres humanos usam socialmente, mostrando quem realmente são. Os “monstros” dentro de nós são quem geram os ataques épicos, as batalhas divertidíssima e, o melhor, a diversidade dentro do jogo. É possível adquirir os personas que encontre pelo caminho, aumentando assim o leque de personagens para sua composição dentro da batalha.

Persona 5 é o tipo de jogo que para este que vos escreve é divertido, desafiador e instiga o usuário a saber mais. As lutas, por turnos, são extremamente dinâmicas e uma vez que se consegue aprender a utilizar os diversos Personas que o jogo apresenta. É um ótimo jogo para fãs da franquia e os novatos na mesma.

REVER GERAL
NOTA
8,5
COMPARTILHE